BRINCAR É … SABER QUE NEM TUDO ACABA COM AS FÉRIAS!!!!

Compartilhe Share on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someonePrint this page

Com o período de volta às aulas se aproximando é comum que algumas crianças já comecem a apresentar um desânimo por terem que retomar a rotina. Em alguns casos, isso pode levar a horários de sono desregrados e insistência em não querer frequentar mais a escola.

Apesar da resistência dos pequenos, colocar ordem na casa novamente não precisa ser traumático e pode até ser uma chance de manter o laço afetivo mais estreito (estabelecido com as crianças durante as férias) ainda vivo por todo o ano.

Mas com obrigações como organizar materiais escolares; voltar a dormir e acordar mais cedo; tornar as refeições mais saudáveis e regulares novamente e se preparar para o trajeto casa/escola pode parecer difícil que ainda sobre tempo para brincadeiras ou diversão.

Esse cenário é, no entanto, uma boa chance para que os adultos ao redor dessas crianças mostrem que a leveza das férias pode ser conservada, desde que nos momentos adequados. E que embora o tempo seja mais curto, ainda assim, é possível tirar muito proveito dessas situações.

Antes mesmo de voltar à escola, pais e filhos podem, juntos, organizar o material que será levado. Aproveitem para avaliar se há cadernos que podem ser reaproveitados, se objetos como canetas coloridas e lápis de cor podem ser usados novamente e os livros já foram encapados. Caso não tenham sido, pais podem aproveitar todo o material ali disponível para promover um concurso de desenho com os pequenos enquanto fazem o trabalho de encadernação do material que será utilizado durante o ano.

O retorno da criança ao ambiente escolar também requer conversa, principalmente com os menores. É importante explicar que ele voltará a ver os amiguinhos, a professora, a fazer brincadeiras e que depois poderá voltar para casa e continuar a brincar e aproveitar o dia, assim como fez durante as férias. Para evitar traumas, é importante tirar alguns minutos do dia para passar com a criança, ainda que sejam poucos minutos depois de chegar do trabalho. Assim, ela saberá que poderá ir à escola novamente no dia seguinte, mas que ao voltar para a casa terá momentos de diversão.

Outro ponto que pode ser interessante é aproveitar para incentivar a criança a organizar os brinquedos e eleger um favorito, caso a escola promova o “dia do brinquedo”. Para motivá-los, os pais podem falar sobre as principais qualidades de seus brinquedos favoritos quando eram crianças; sobre como brincavam com eles ou como se sentiam quando eles estavam por perto. Depois, vale pedir para que os filhos façam o mesmo com o brinquedo que escolherem como o preferido para levarem à escola. Dessa maneira, eles terão mais uma ponte simbólica de afeto que servirá para que não sintam tantos os efeitos da readaptação.

E quando as férias acabarem mesmo, o caminho da escola ainda pode ser um tempo de diversão. Cantar; brincar com bonecos; inventar um faz de conta ou aproveitar para pensar em qual será a brincadeira ao voltar para a casa são atitudes que podem garantir mais momentos de afetividade e distração para as crianças.

Dica | A dedicação dos pais é fundamental

Tornar o fim das férias menos traumático para as crianças é papel, sobretudo, dos pais. Caso a rotina da casa volte a se endurecer com o retorno das aulas e o fim das férias dos adultos (que algumas vezes acabam gozando do benefício no mesmo período), os pequenos possivelmente reagirão mal às mudanças. Assim, vale lembrar da importância de reservar alguns minutos para conversar com os filhos. Perguntar a eles como foi o dia, o que aprenderam, que brincadeira fizeram na escola e até mesmo fazer algumas cócegas ou encarnar algum herói enquanto os encaminham para o banho, por exemplo, já é válido para criar um momento de descontração que não os deixará esquecer das férias e dos laços criados durante esse período.

Gostou?  Compartilhe e deixe sua mensagem…

Compartilhe Share on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someonePrint this page

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *